Responsável do Porto de Luanda detido por falsificação

O secretário jurídico da Comissão Sindical do Porto de Luanda Cidalino Vicente Lopes, foi hoje, 07, de tarde detido pelo SIC por falsificação de diploma.

Fonte: Club-k.net

Segundo fonte junto do recursos humanos do Porto de Luanda, tudo começou quando Cidalino Lopes escreveu uma carta ao administrador de recursos humanos a solicitar promoção de substituição da categoria de técnico superior de terceira classe para categoria de técnico superior principal, assim como solicitou na carta que escreveu a actualização do seu diploma de mestre em direito pela Universidade Agostinho Neto.

“Como a carta estava mal escrita com erros graves de todos os tipos, o administrador duvidou do grau dele de escolaridade”, contou a fonte.

A fonte acrescentou que de seguida o administrador orientou ao recursos humanos para averiguar a autenticidade dos diplomas dele junto da Universidade Agostinho e junto do INAARES.

” Depois se apurar que os diplomas dele são falsos, o RH abriu um processo que depois de concluído se enviou ao piquete do SIC destacado no Porto. Ele é muito desatento, pois já estava a ganhar como técnico superior de terceira classe de favor porque nem técnico médio nem licenciado ele é”, disse.

Após isso o SIC notificou-lhe para interrogatório. Primeiro mentiu mas depois de uns “apertos” dos operativos da investigação criminal confessou a autoria do crime, foi detido e levado paras as celas do SIC Geral, localizado no bairro popular onde ficará até ser ouvido na segunda-feira (11) por um procurador.

“Ele não só falsificou o diploma de licenciatura e de mestrado, como, também do Ensino médio. Fomos ao IMEK e apuramos que ele não fez lá o Ensino médio”, disse a nossa fonte do recursos humanos do Porto de Luanda.

Uma fonte do recursos humanos que domina a área de processos disciplinares, disse que o PCA fez sair recentemente uma circular que orienta os recursos humanos a apurar juntos das universidades e do INAARES a autenticidade dos certificados e diplomas dos trabalhadores do Porto de Luanda.

” Essa inciativa é muito boa porque nós estamos na empresa há mais de 20 anos e só temos a oitava classe, não somos respeitados por esses miúdos que, afinal, nem Ensino médio têm”, disse a nossa fonte sorrindo e espera que os diplomas de administradores, directores, chefes de sector e Departamento também sejam rastreados.

Esse trabalhador contou que essa medida do PCA Bengue António é boa e vai fazer muita água jorrar debaixo da ponte.

“Outros processo vão ser remetidos para o SIC brevemente, e neles têm chefes, e directores”, disse.

Cidalino Vicente Lopes foi membro da “lista B” que venceu há dias com 55,5% a “lista A” na eleição da Comissão Sindical do Porto de Luanda. Depois de ganharem as eleições Ricardo Simões ficou 1° secrétario, Alberto António como 2° e Cidalino Vicente Lopes ficou como secrétario jurídico.

“Com essa detenção essa nova Comissão Sindical já está a começar mal e com este aperto ao cerco mais membros dessa Comissão podem ser detidos. Como é o caso do senhor Maurício Raiva irmão do assessor do administrador de recursos humanos”, acredita a nossa fonte.

” Essa Comissão desde Janeiro que assumiu a liderança dos trabalhadores só está interessada em viajar, fazer formação no exterior. Ainda não vimos iniciativa deles para o bem dos trabalhadores. Já enviaram carta pra administração mas a pedir viagens e não para questões sobre nós os trabalhadores”.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo