Património da CASA-CE gera conflito com independentes em Benguela

A CASA-CE exige que o antigo secretário na província de Benguela, Francisco Viena, proceda à devolução de meios que diz ser pertença da coligação, como viaturas e mobiliário, e ameaça com uma participação criminal para contrapor um eventual cenário de resistência.

Num apelo extensivo a todos os independentes, apoiantes de Abel Chivukuvuku, recentemente afastado da presidência da organização, o secretário-geral, Rafael Aguiar, disse que os antigos membros não devem estar ligados a práticas que criticaram ao longo de vários anos.

No termo de uma visita à província de Benguela, que teve na apresentação do novo secretário executivo o ponto mais alto, Rafael Aguiar fez saber que, findo o prazo de 72 horas, o caso está sob a alçada da Polícia.

‘’Caso contrário, vão fazer o que andaram a criticar ao MPLA, ou seja, governantes com bens do país. Hoje, isto não pode ser lícito, por isso onde houver resistência estará a Polícia. Temos dois carros com o companheiro Viena, que levou cadeiras secretárias, tapetes armários e documentos’’, denuncia Aguiar.

No dia em que anunciou a saída, Francisco Viena disse que a CASA-CE não tinha nada em termos de património, mas confirmou a existência de duas viaturas, ambas oferecidas.

‘’Uma anda comigo e a outra com o secretário para propaganda. É tudo oferta de um grande amigo, Wiliam Tonet. Este mobiliário aqui é nosso enquanto advogados. Portanto, não há nada, recebíamos 800 mil kwanzas de três em três meses para fazer política’’, justifica o antigo secretário da coligação.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo