Jovem mata mãe por ela não lhe dar dinheiro para roupa em Luanda

Um jovem de 19 anos foi preso na manhã de ontem, dia 01, acusado de matar a própria mãe, de 50 anos, com um bloco atirado à cabeça, no bairro do Curtume, município do Cazenga, em Luanda, apurou o NJOnline no local.

Segundo os vizinhos, o jovem matou a progenitora por esta não aceitar dar-lhe dinheiro para comprar roupa.

A vítima, identificada por Ana Joana, comercializava “fuba de bombom” à porta de casa e foi vista pela última vez, por vizinhos, na tarde de domingo.

Ana Joana foi encontrada sem vida, com sinais de espancamento, amarrada, com fita-cola na boca e nos membros superiores e inferiores, já estado de putrefacção, no interior da residência onde vivia com o filho de 19 anos.

O crime, de acordo com o relato dos vizinhos, terá ocorrido na noite de domingo, 30, quando ouviram o filho a discutir com a mãe, exigindo dinheiro para comprar roupa.

“No dia seguinte perguntámos-lhe pela mãe, pois vimos que a senhora não tinha colocado a bancada à porta de casa, como de costume, e o jovem respondeu que a mãe tinha saído”, contaram.

O homicida, contam, “apercebendo-se que as pessoas perguntavam muito pela mãe, decidiu colocar a bancada com o negócio e começou a atender os clientes como se a mãe o tivesse ordenado”.

A situação, porém, não convenceu os vizinhos, que nunca antes o tinham visto atender os clientes. Entretanto, o jovem avisou que ia passar a festa de fim de ano fora e que só regressaria dia seguinte.

“Ninguém o viu chegar no dia seguinte, apenas o ouvimos gritar que tinha encontrado a casa aberta e a mãe morta”, disseram.

Não acreditando na história contada pelo rapaz, a vizinhança alertou os agentes do SIC que o detiveram de imediato tendo o mesmo confessado o crime horas depois.

O episódio chocou a população do Cazenga, que, tomada pela raiva, tentou agredir o assassino quando este estava a ser detido pela polícia, situação que levou os efectivos do SIC a efectuar vários disparos para o ar com a finalidade de dispersar a população enfurecida.

O NJOnline contactou o director de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério do Interior de Luanda, intendente Mateus Rodrigues, que disse ter conhecimento do ocorrido, mas não avançou mais pormenores.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo