Segundo relatou ao NJOnline uma fonte do Serviço de Investigação Criminal (SIC), do Uíge, os agentes ficaram surpreendidos quando a mulher, que estava detida por tentativa de homicídio – a criança foi salva no derradeiro momento – da sua filha, tinha praticado este crime aberrante para obter uma bênção para a sua família.

“E como se a filha não fosse a própria família para quem ele, alegadamente, pretendia a tal bênção prometida pelo quimbandeiro”.

A mulher de 30 anos e o quimbandeiro estão detidos, a aguardar as tramitações processuais, enquanto a criança foi transportada para o hospital, estando a recuperar de forma satisfatória, disse a mesma fonte.

O presumível autor moral deste crime, o quimbandeiro, tem recusado falar nas diversas tentativas feitas pelo SIC para o ouvir em interrogatório.

“As diligências continuam, existem suspeitas de haver uma terceira pessoa – igualmente familiar – envolvida neste triste acontecimento que por um pouco acabaria com a vida de uma criança indefesa”, disse a fonte do SIC.

Os suspeitos estão ser indiciados por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil.

De acordo com a fonte, a menor ficou enterrada por cerca de trinta minutos num buraco com 50 centímetros de profundidade na tarde desta terça-feira,04.

A criança só foi salva porque a Polícia Nacional e o SIC receberam uma denúncia que permitiu ir rapidamente ao local e retirar a criança do buraco onde estava colocada.

“Quando chegámos à residência da senhora pensámos que a criança estava morta devido à quantidade de areia que estava por cima do buraco”, afirmo u dos agentes do SIC que estiveram no local.