Quem está a mentir? João Lourenço ou Luís Fernando?

No seu livro lançado em Setembro de 2017, Luís Fernando – que afinal seria o secretário do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa (GCII) do presidente da República – lançou um livro com dois volumes com o título “Angola: Memória da Transição Política de José Eduardo dos Santos a João Lourenço”. Neste livro, segundo palavras do autor, Angola testemunhou uma TRANSIÇÃO PERFEITA com a saída de José Eduardo dos Santos, deixando o seu lugar para João Lourenço, como um BOM EXEMPLO para o mundo. Na recente entrevista que o presidente da República deu ao Expresso, João Lourenço afirma que a TRANSIÇÃO NÃO FOI PERFEITA e diz mesmo que chegou a ser enganado, por não ter encontrado o país como lhe tinha sido “prometido”. A minha pergunta: quem está a mentir? O chefe (político) ou o subordinado (jornalista e escritor)? No caso de ser o chefe, Luís Fernando terá autoridade moral para com o público angolano para escrever mais qualquer coisa, já que terá enganado, numa obra que custou dinheiro a muitos, ter havido TRANSIÇÃO PERFEITA? No caso de ser o subordinado (LF), o presidente da República (JL) terá moral de continuar a ter um colaborador que contradisse – e de forma antecipada! – o que afirmara na entrevista do Expresso? Há uma terceira hipótese: ou os dois estão a mentir e, portanto, ninguém precisa de ter moral para cobrar alguma coisa ao outro?

Por: Carlos Alberto


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo