O Ministério das Pescas e do Mar proibiu a pesca com recurso a armadilhas na província de Benguela, na sequência de um trabalho de investigação sobre os efeitos colaterais dessa prática, informou ontem o inspector-geral do departamento governamental.

Domingos Azevedo disse que, em consequência de denúncias públicas, que davam conta do mau uso de armadilhas de pesca na província, o Ministério das Pescas e do Mar fez deslocar a Benguela, na quarta-feira, uma equipa multidisciplinar para apurar a veracidade dos factos. O grupo de técnicos que se deslocou a  Benguela, prosseguiu, apurou que estavam a ser usadas na província armadilhas de pesca não recomendadas  por lei.
O também engenheiro de pescas e aquicultura, após um trabalho de fiscalização às gaiolas, a 300 milhas da terra,  disse que, por norma, as malhagens  vão de 25 a 110 milímetros, para permitir que as espécies assessoras escapem, o que não foi verificado.
A técnica utilizada preferencialmente por cidadãos de nacionalidade chinesa, explicou, é direccionada apenas à captura do polvo, mas por estarem a pôr em causa outras espécies, o Ministério entendeu interditar o seu uso.Domingos Azevedo sublinhou que o problema não está na utilização de armadilhas, mas no mau uso. Pois,  “há armadilhas permitidas por lei”, salientou.
Os cidadãos chineses que operam no mar de Benguela, disse, exercem a actividade de forma experimental e têm documentação que os habilita a fazê-lo, mas do trabalho de averiguação feito por técnicos do Ministério resultou a deliberação de proibição. Domingos Azevedo assegurou existirem equipamentos e técnicos suficientes, capazes de velar pelo controlo do mar, por via dos fiscais e outras forças que intervêm no mar. Segundo o responsável, no primeiro semestre deste ano foram registadas 167 infracções na pesca artesanal, semi-industrial e industrial.

Quota anual de pescas
O Governo autorizou um máximo de quase 320 mil toneladas para captura de pescado este ano, quantidade inalterada face ao ano anterior, depois do corte de 10 por cento em 2017, e com a pesca artesanal a operar com até 5.500 embarcações.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo