E o ‘inocente’ do João Marcelino Tyipinge vai ficar a passear-se com as mãos no bolso e a assobiar de lado?

Foi dele ou não a afirmação de que o processo foi realizado com a maior lisura e que não havia necessidade de abertura de um inquérito com o objectivo de apurar a veracidade dos factos?

O homem bem que poderia estar a fazer companhia àqueles que, até prova em contrário, parecem ser seus companheiros de rota em todo este processo.

Não haverá mais espaço na cela para uma “preventiva” ou as quatro paredes servem apenas para alguma arraia-miúda?

Depois de engasgar-se com os papéis que “comeu” diante do Presidente da República, um pouco de aperto deixaria certamente o homem com suores frios.

Um pouco de trabalho forçado (ver foto) ajudaria o mau do Tyipinge a um exame de consciência – se é que tem alguma digna deste nome – para perceber o quanto dói relegar durante vários anos chefes de famílias à condição de indigência por pura ganância de quem, uma vez na condição de governante, por isso servidor público, acredita estar acima de Deus, elegendo o seu umbigo como centro do sistema solar.

O “inocente” não pode sair tão inocente desta história. Os “astros” dizem que também terá muito que explicar.

“Lhe avançam”!…


Por: José dos Santos |Facebook


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo