Na primeira reunião extraordinária do BP do MPLA após o VI Congresso Extraordinário onde, no Sábado, João Lourenço substituiu José Eduardo dos Santos e conduziu a uma profunda mudança nas caras à frente do partido, ficou ainda definida a lista de novos nomes que vão dar a cara por este órgão.

Para a Política de Quadros do MPLA, o BP elegeu Luísa Damião, que acumula com a vice-presidência do partido, e Manuel Pedro Chaves vai dar a cara pelas Relações Internacionais, ocupando esse secretariado.

Na Política Social, o MPLA confiou a responsabilidade a Iolanda dos Santos, e para os Assuntos Políticos e Eleitorais é Mário Pinto de Andrade que assume o cargo, enquanto na Informação é Paulo Pombolo quem passa a dar voz ao partido.

O até aqui líder parlamentar dos “camaradas”, Salomão Xirimbimbi, assume o secretariado da Política Económica, enquanto Diógenes de Oliveira ocupa a cadeira da Administração e Finanças.

Jorge Dombolo vai criar o mapa da Organização e Mobilização e Pedro Morais Neto fica responsável pelos assuntos relacionados com os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, enquanto João Almeida Martins “Ju Martins” fica com o “pelouro” da reforma do Estado, Administração Pública e Autarquias.

Para além da eleição das novas caras do MPLA para os assuntos diários, o BP alargou a reunião para se congratular com o resultado do VI Congresso Extraordinário, saudando o novo líder do MPLA, João Lourenço, que acumula com a Presidência do país, num momento de grande significado histórico, porque marca o fim de um longo ciclo de poder nas mãos de José Eduardo dos Santos, que tinha assumido o partido e o país em 1979, após a morte de Agostinho Neto.

A subida de Luísa Damião ao cargo de vice-presidente do MPLA e de Álvaro Manuel de Boavida Neto a secretário-geral e de Américo António Cuononoca para principal cara da primeira fila do Grupo Parlamentar, foram também alvo de sublinhados especiais do BP do MPLA.

O novo chefe de gabinete de João Lourenço, no partido, é Adriano Meireles Patrocínio.