Segundo a Policia Nacional (PN), “trata-se de um homicídio seguido de suicídio motivado por ciúmes”.

“Um dos vizinhos do casal revelou ao Serviço de Investigação Criminal (SIC) que ouviu dois disparos cerca das 23:00 de segunda-feira”, disse ao NJOnline o inspector-chefe Filipe Zulungo, porta-voz em exercício do Comando Provincial da Huíla da Policia Nacional.

“Odeth Rosa Nangolo, de 43 anos, desempregada, morreu com um tiro na cabeça e o comerciante Firmino Changalala de 46 anos, também com um tiro na cabeça”, revelou o oficial.

Filipe Zilungo salientou que, segundo familiares de Firmino Changalala, “o homem encontrou mensagens íntimas no telemóvel da mulher supostamente enviadas pelo pároco e vigário episcopal da arquidiocese do Lubango”.

“Estamos a manter contactos com a Igreja Católica no sentido de apurar os factos, porque, quando o SIC foi accionado, ambos foram encontrados na sala de casa, deitados no chão, a mulher com a testa perfurada a sagrar e o homem com a cabeça perfurada e com a pistola ao lado. Não tivemos duvidas que se tratava de um homicídio seguido de suicídio”, informou.

“Segundo o vizinho do casal que fez a denúncia, o marido terá discutido com a mulher antes de a vizinhança ouvir os disparos”, afirmou o porta-voz em exercício do Comando Provincial da Huíla da Policia Nacional.

Por sua vez, Gomes Luís Daniel, sobrinho de Firmino Changalala, revelou, em declarações à Rádio Mais, que a esposa do tio mantinha uma relação amorosa com o pároco e vigário episcopal da arquidiocese do Lubango.

Há mais de um mês atrás que o casal não vivia um bom ambiente em casa, porque o meu tio encontrou no telemóvel da esposa algumas mensagens íntimas enviadas pelo padre”, disse, acrescentando que Firmino Changalala, depois de ter descoberto as mensagens, chamou a família para uma reunião familiar.

“A mulher do meu tio não aceitou reunir com a família e decidiu sair de casa, mas, quando deu conta que o esposo estava de viajem, resolveu voltar para a casa. O meu tio não fez muito tempo de viajem e regressou no Domingo passado”, explica, salientando que o casal chegou a conversar e marido e mulher passaram o dia juntos. Para admiração da família, na noite desta segunda-feira o marido assassinou a mulher e pôs fim à sua própria vida.

Apesar das suspeitas de homicídio e suicídio, não há registo de violência entre o casal e, por isso, foi uma surpresa para quem os conhecia.