Liberty Chiyaka confirma candidatura à presidência da autarquia do Huambo

O jovem político conta com o apoio do seu partido e também com o de outras forças políticas sedeadas no Planalto Central.

Liberty Chiyaka, actual secretário provincial da UNITA no Huambo, confirma pretender concorrer para presidente da autarca do Huambo nas eleições autárquicas previstas para 2020. Em declarações a OPAÍS, o político confirmava assim as informações postas a circular em alguns círculos restritos do seu partido que davam conta da sua futura candidatura a este cargo.

Informou que já manifestou esse interesse à direcção do partido, liderado por Isaías Samakuva, de quem recebeu garantias de receber o necessário apoio, apesar de que o assunto será analisado em fórum próprio pelo Comité Permanente da Comissão Política(CPCP).

Disse que a sua iniciativa está a ser apoiada não só pelo seu partido, mas também por militantes da CASA-CE e do MPLA, que lhe têm incentivado a concorrer.

Segundo ele, os munícipes do Huambo estão a incentivá-lo sem olhar para a cor partidária, mas como um cidadão que pode vir a ser um bom servidor público para este território. “São esses incentivos que recebo todos os dias, de pessoas de diferentes partidos aqui na província e mesmo noutras regiões”, afirmou.

Para ele, mais do que cores partidárias, o mais importante é que se encontre qualquer cidadão que assuma o desafio e corresponda às expectativas dos munícipes. Em conversa com O PAÍS, Liberty Chiyaka assume o desafio de concorrer, apesar de reconhecer ser uma tarefa difícil, numa província em que admite virem aparecer outras candidaturas, mas sem temer nada.

Disse que, apesar de ser um processo novo na história da Angola democrática, acredita que com a realização de eleições autárquicas serão resolvidas as prementes questões que afligem as populações.

Depois de destacar a importância das autarquias, o entrevistado reforçou ser urgente que se implemente este processo, cujas promessas para a sua realização remontam à antiga governação do Presidente José Eduardo dos Santos.

Motivação Questionado sobre o motivo que o leva a pensar em concorrer, Liberty Chiyaka, de 43 anos, natural do Uíge, respondeu ser também uma forma de contribuir para a gestão e desenvolvimento do país.

Afirmou que a implementação das autarquias no país foi sempre um projecto do seu partido, realçando que a realização das mesmas será a concretização de um projecto há muito esperado.

“A UNITA sempre disse que a melhor forma de governar o país é devolver a autoridade ao povo, e este povo é quem deve escolher quem merece governar”, disse.

À pergunta sobre o que pensa fazer, uma vez eleito para o cargo a que se propõe, disse ser muito cedo para falar de projectos, mas garante, com o apoio dos munícipes, dar um outro rumo ao Huambo.

Resumiu que o Huambo, apesar de uma província rica em vários recursos naturais, é uma das que possui um elevado nível de pobreza, sobretudo no seio das populações rurais. Por isso, avança ser necessário que as eleições autárquicas sejam implementadas para tirar a província da letargia em que se encontra e lhe devolver a sua mística.

Modelo funcional

O também deputado da UNITA à Assembleia Nacional pelo círculo provincial do Huambo reiterou que o gradualismo funcional(em simultâneo) é o adequado para o país. Disse que o gradualismo geográfico defendido pelo MPLA, partido no poder, não corresponderá às expectativas dos cidadãos que pretendem ver as suas vidas melhoradas, caso for implementado.


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo