Vice-governadora do Huambo agredida

A vice-governadora provincial do Huambo para o sector Político, Social e Económico,  Maricel Marinho da Silva Capama,  foi na passada quarta-feira (22), vitima de violência domestica no seguimento de uma desavença conjugal que resultou na alteração áspera do esposo,  Domingos Nilton César Capama.

Fonte: Club-k.net

Desistiu de  apresentar queixa crime contra o agressor



O casal que inicialmente vivia em Luanda, passou a residir  em cidades diferentes por conta das suas obrigações profissionais. Maricel Capama, que é quadro do ministério da juventude e Desperto, está desde Outubro de 2017 na província do Huambo como numero dois do executivo local. O esposo – que se tornou ciumento – trabalha na vizinha província do Bié onde ocupa o cargo de director provincial da Juventude e Desportos.

Segundo apurou o Club-K, a vice-governadora teria inicialmente movido contactos para avançar com  uma participação criminal contra o esposo  acabou  por desistir por medo que o assunto fosse objecto de   aproveitamento político  por parte de alegados adversários a sua acessão politica.

Desde que se mudou para o Huambo, a vice-governadora tornou-se bastante contestada criando constrangimento ao governador João Batista Kussumua, seu padrinho de casamento e protector político.

Angola conta desde 2011, com uma Lei contra a Violência Doméstica. Na altura da sua aprovação foi clarificado o conceito de violência doméstica e as suas manifestações no domínio familiar, patrimonial, sexual, verbal, físico e psicológico, bem como o seu impacto na sociedade.

A lei condena de 2 a 8 anos de prisão aos agressores que geralmente são julgados por crimes de ofensas corporais, agravadas pela relação de afinidades.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo