A informação foi avançada pelo director de gabinete de Inspecção da IGAE, Tomás Gabriel, no âmbito de uma acção de formação sobre as principais irregularidades na Administração Pública.

De acordo com o responsável, há quatro anos, o Governo aprovou um projecto de distribuição de água de 80 milhões de Kwanzas, para uma das províncias do país, tendo avançado com um pagamento de 69 milhões de Kz.

Sem revelar a província em causa, nem as empresas contratadas para executar a empreitada, Tomás Gabriel adiantou que quatro anos depois a obra continua sem qualquer evolução, facto constatado pela IGAE há duas semanas.

“As populações dessas comunidades consomem as águas das cacimbas, sem qualquer tratamento e, para nós, isso é falta de humanidade das pessoas”, lamentou Tomás Gabriel, citado pela agência Lusa.

O responsável sublinhou que situações destas geram questionamento sobre a capacidade de gestão e liderança dos titulares dos órgãos, facto comprovado com as constantes queixas, denúncias e reclamações que chegam à IGAE.