Samakuva diz que há que responsabilizar os corruptos

Caso de ‘’roubos no negócio do lixo’’ serviu de referência

O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, defendeu em Benguela que as denúncias de corrupção não bastam e que falta a responsabilização criminal dos que desviam recursos do Estado.

No final de uma visita à província nesta segunda-feira, 30, o líder da oposição afirmou que Angola precisa de sair dos discursos para acabar com um problema que corrói o tecido social.

Isaías Samakuva esteve na sede do Governo de Benguela, mas não conversou com Rui Falcão, governador provincial, que fez a denúncia de desvios de milhões no negócio do lixo.

As palavras do governante levaram o presidente da UNITA a pedir um sistema de justiça à altura do combate à impunidade.

“Para além das denúncias, nós precisamos de culpabilizar os que são acusados de corrupção. Há o sistema de justiça que deve engajar-se para apurar a verdade. Se houver este trabalho com toda a força, as pessoas incriminadas sofrerão as consequências. Caso contrário, ficamos pelo discurso, e isso não ajuda a resolver o problema’’, adverte Samakuva.

Também na sequência das declarações de Rui Falcão, o jurista Francisco Viena, secretário provincial da CASA-CE, diz que o Ministério Público tem matéria-prima para a competente investigação.

“Porque está a vir (denúncia) de uma entidade com responsabilidades políticas e sociais. Em Benguela, o senhor Rui Falcão representa o Presidente da República. Em termos de arrolamento de provas, há um dado bastante para que se proceda criminalmente contra os indivíduos que ele esta a denunciar’’, alerta o jurista.

Detentora de um orçamento superior a dois mil milhões de Kwanzas na altura dos desvios apontados pelo governador, Benguela já só recebe quinhentos milhões para tratar do saneamento básico.


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo