Quem escreve os discursos de João Lourenço: Luís Fernando ou Mena Abrantes?

A pergunta vem na sequência da intervenção, nesta quarta-feira, 04, de João Lourenço no Parlamento Europeu, em Estrasburgo (França), com o que se tornou no primeiro chefe de Estado angolano a discursar naquele prestigiado palco da política internacional.

A resposta não se mostra linear. Luís Fernando, o jornalista que o Presidente João Lourenço foi “repescar” aos quadros da Medianova para ser o seu secretário para os assuntos de Comunicação Institucional e Imprensa, é nessa condição o principal “suspeito”. Mas, ainda assim, acredita-se que ele não seja, integralmente, o redactor dos discursos do homem que substituiu José Eduardo dos Santos na Presidência de Angola.


Image

É provável que ele, Luís Fernando, tenha deixado as suas impressões digitais nos discursos com que João Lourenço se apresentou durante a campanha para as eleições gerais realizadas em Agosto de 2017 e que o catapultaram para o palácio da Cidade Alta, e mesmo depois disso, já investido nas funções de Presidente da República. As suspeitas avolumaram-se quando, já ao cair do pano sobre a campanha eleitoral, Luís Fernando lançou o livro (em dois volumes) “Angola: memória da transição política de José Eduardo dos Santos a João Lourenço”.

Todavia, a chamada de José Mena Abrantes novamente à Cidade Alta constituiu um dado novo que veio trocar as voltas ao assunto. Abrantes foi o redactor dos discursos presidenciais durante o consulado de José Eduardo dos Santos e parece, assim, fazer todo o sentido que a sua integração no staff do novo Presidente da República tenha sido feita com a mesma incumbência.

Mas não se põe de parte que o objectivo tenha sido talvez combinar o ‘traço’ um pouco mais rendilhado de Luís Fernando com a ‘pena’ mais enxuta de Mena Abrantes. E este cenário não andará longe da verdade, uma vez que para os discursos do Presidente da República concorrem as ideias recolhidas de vários sectores e depois há um só indivíduo (o man-wrighter) que faz a redacção final. Mena Abrantes foi o redactor final dos discursos de José Eduardo dos Santos.

Ambos são jornalistas e homens de letras, por excelência. Na literatura, Luís  Fernando – antigo director do Jornal de Angola – escreve romances e crónicas, enquanto Mena Abrantes – ex-director da ANGOP – é essencialmente dramaturgo.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo