Nomeação de sobrinho de João Lourenço provoca suspeitas

A nomeação recente de Miguel Sérgio Lourenço Catraio (na foto), para o cargo de Chefe da Secção das Operações Externas, do Departamento dos Encargos Centrais da Direcção Nacional do Tesouro, está a provocar, nas redes sócias, suspeitas  de  ocorrência de favoritismo.

Fonte: Club-k.net

Recém  chegado do exterior do país



O jovem nomeado, é filho do ex-vice-governador de Luanda, Miguel Ventura Catraio e da diplomata Edith do Sacramento Lourenço Catraio, por conseguinte irmã do Presidente João Lourenço.

As suspeitas de ocorrência de favoritismo, em torno da sua nomeação foi precipitada pelo facto de o mesmo ter regressado recentemente de França, onde estudou e ao ser admitido no ministério das finanças foi logo promovido a chefe de secção. As suspeitas avolumaram-se ainda mais depois de terem surgido informações de que o ministro Archer Mangueira havia, nas mesmas circunstancias, nomeado um outro  jovem, que se alega  ser filho do titular das relações exteriores,  Manuel Domingos  Augusto.

Já no ano passado, quando João Lourenço ainda estava na capa de candidato das eleições, o titular das finanças havia nomeado uma filha do actual casal presidencial, Cristina Giovanna Dias Lourenço para o cargo de Directora Geral-Adjunta da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projectos de financiamento externo. A jovem acabava de regressar da Inglaterra, onde se formou pela “London School of economics”.

Em meios do regime, tem reascendido o receio de que colaboradores do Presidente possam lhe criar embaraços ao promoverem de modo aleatório membros da sua família. Já recentemente, causou animosidade relatos de que o diretor do gabinete presidencial, Edeltrudes Maurício Fernandes Gaspar da Costa estaria a ensaiar-se para uma parceria comercial com “Iko” Lourenço, o varão do Chefe de Estado, João Lourenço.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo