“Uso indevido de nomes de colegas” na declaração de greve e “partilha de documentos sigilosos”, no decurso da paralisação, foram descritos na “ficha disciplinar” como as principais razões dos despedimentos.