Juventude angolana quer crédito à habitação

Os participantes no VI Conselho Superior da Juventude, que decorreu até quarta-feira na cidade de Ondjiva, província do Cunene, instaram as empresas dos sectores público e privado que admitem funcionários que  privilegiem o recrutamento de jovens  inscritos nos centros de emprego tutelados pelo Ministério da Administração Pública Trabalho e Segurança Social.


Ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro


O Conselho Superior da Juventude reconheceu a existência de muitos jovens formados em diversos ofícios e inscritos nos centros de emprego espalhados pelo país, que não têm oportunidade do primeiro emprego. Recomendaram, por isso, que os cursos proporcionados pelos centros de formação profissional do MAPTSS se adeqúem às necessidades e à realidade de cada região.
Na abertura do encontro, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, já tinha defendido que o Executivo   deve encontrar formas para solucionar os inúmeros problemas com que se debate a juventude, desde a falta de emprego, habitação e formação profissional.
Durante o encontro ficou patente o desejo de ver descentralizados e estendidos para todas as províncias os  serviços do Instituto Nacional de Acreditação e Reconhecimento do Ensino Superior, INARES, tendo os participantes recomendado ao Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação no sentido de se empenhar na melhoria da qualidade do ensino público e privado, bem como a sua extensão pelo país.
Sobre o Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude 2014-2017, o Conselho concluiu que existiram insuficiências na sua implementação devido o quadro macroeconómico desfavorável que o país atravessa desde o início de 2014.
Destacaram a necessidade da aprovação e implementação da proposta do projecto de actualização do registo das associações juvenis e base de dados das associações juvenis sob coordenação do Ministério da Juventude e Desportos. Ao Ministério da Justiça e Direitos Humanos, recomendaram que assegure a aprovação da proposta de lei específica e respectiva regulamentação sobre o consumo e comercialização de bebidas alcoólicas e tabagismo no país.
Para os participantes, as medidas visam desencorajar e restringir o uso de bebidas alcoólicas e substâncias psicotrópicas no país.
Sobre a realização das eleições autárquicas previstas para 2020, apelaram ao Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado para intensificar as campanhas de sensibilização em toda a extensão do território nacional, em diversas línguas nacionais.


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo