Governador sugere demolição do Hospital Geral do Sumbe

A demolição do Hospital Geral Provincial “17 de Setembro”, no Sumbe (Cuanza Sul), devido ao elevado estado de degradação e consequente construção de um novo é a solução mais viável para melhor acomodação dos pacientes, admitiu hoje, segunda-feira, o governador do Cuanza Sul , Eusébio de Brito Teixeira.

O governante mostrou-se visivelmente agastado com a situação, após visita à instituição na sequência de um incêndio de pequenas proporções, há dias, tendo ressaltado que “o Hospital tem fissuras, há filtração de água, a instalação elétrica  já não suporta e tem provocado explosões, colocando em risco a vida dos doentes internados, pelo que não se pode estar alheio a esta situação”.

O incêndio deflagrado na instituição provocou danos materiais principalmente na sala do pessoal médico e criado pânico aos doentes na secção de medicina, provocando a evacuação de perto de 20 doentes internados.

Segundo o governador Eusébio de Brito Teixeira, desde 2013 que se notificou o Ministério da Saúde para a demolição do Hospital Geral Provincial “17 de Setembro” e a construção de um novo”.

 “O Hospital a funcionar desde a década de 1930, foi construído para cinco mil habitantes. A infraestrutura, ao longo dos anos, teve apenas trabalhos paliativos, hoje já não dá para remendar,” disse no final de uma visita a referida unidade sanitária , temendo que o pior possa um dia acontecer.

Revelou que  a construção de um novo hospital foi inscrito no Programa de Investimento Público em 2013, do Ministério da Saúde, mas até ao momento não há execução, nem financeira, nem física, apesar de o Governo do Cuanza Sul ter preparado um terreno para o efeito.

 O Hospital Geral “ 17 de Setembro”, com  capacidade de 150 camas,  foi construído na década de 1930/1940.  É uma unidade sanitária do nível II e conta com 14 médicos  e 153 enfermeiros , 64  de diagnóstico terapeuta.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo