Financiamento de 15 mil milhões Kz relança «briga» pela Logística da Polícia



A autorização presidencial de 14 de Maio, a que o Novo Jornal teve acesso, envolve os Ministérios das Finanças e do Interior, bem como a Casa de Segurança do Presidente da República. O despacho de João Lourenço justifica a medida com a “necessidade de assegurar o atendimento das necessidades logísticas alimentares para a cobertura de aquisição de alimentos e medicamentos” do Ministério do Interior, que tutela as forças de segurança e da Casa de Segurança.

À frente dos destinos do Ministério do Interior (MININT) desde 2012, Ângelo de Barros Veiga Tavares chamou a si a titularidade da Logística da Polícia Nacional tão logo tomou posse como titular da pasta, uma situação, que, à época criou tensão nas relações com o ex-comandante geral Ambrósio de Lemos, que também reclamava para si a titularidade da Logística, órgão da Polícia Nacional responsável pelo aprovisionamento das condições técnicas, matérias e sociais dos efectivos da corporação.

Na «luta» pela Logística também entrou o novo comandante-geral, comissário geral Alfredo Eduardo Mingas ‘Panda’, que, segundo apurou o Novo Jornal, desde o início das funções, defende o controlo da Logística pela corporação.

A insatisfação pelo descontrolo da direcção de Logística tem sido manifestada pelo comissário-geral durante as suas intervenções em encontros com responsáveis da corporação.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo