Banco de Kundi Paihama procura investidores para aumentar capital socia

BANC criou uma comissão de negociação para procurar investidores no mercado interno e externo que fiquem com 30% ou mais do capital social.

O Banco Angolano de Negócios e Comércio (BANC) anda à procura de investidores para avançar com o aumento de capital social exigido pelo Banco Nacional de Angola (BNA), apurou o Expansão junto de fontes da instituição numa semana em que o banco de Kundi Paihama apresentou resultados negativos de 5,9 mil milhões Kz em 2017.

O BANC criou uma comissão de negociação para procurar investidores no mercado interno e externo que possam vir a fazer parte da sua estrutura accionista na compra de acima de 30% da participação da instituição.

“Vai ser vendida uma parte das acções para investidores entrarem e minimizar o efeito da exposição e cumprir com o novo capital social mínimo obrigatório”, garantiram as fontes. A partir de Janeiro de 2019, os bancos estão obrigados pelo Banco Nacional de Angola (BNA) a ter um capital social mínimo de 7,5 mil milhões Kz.

Como o capital social do BANC é de 4,3 mil milhões, se a instituição aumentar o capital social para 7,5 mil milhões, o maior accionista do banco, o governador do Cunene, Kundi Paihama, dilui a participação de 80,27% para 46,3%, e os restantes accionistas diluem para 11,6%, de acordo com cálculos do Expansão.


Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo