Governo abre inquérito a Cervejeira Ngola por suposto crime ambiental

 O Ministério da Indústria “irá levar a cabo uma acção inspectiva de carácter urgente” para apurar a veracidade de denúncias de um eventual crime ambiental, alegadamente praticado pela Fábrica de Cerveja Ngola, no Lubango, província da Huíla.

Em nota de imprensa distribuída esta terça-feira, o departamento ministerial indica que trabalhará em coordenação com os ministérios do Ambiente e da Saúde, com vista ao apuramento da veracidade dos factos denunciados numa reportagem da TPA, segunda-feira.

A estação televisiva pública angolana denunciou que a cervejeira Ngola tem depositado águas residuais em dois rios na região, ocorrência que tem contribuído para a poluição ambiental, com consequências gravosas nos solos, plantas, seres humanos e animais.

“Após concluída a acção inspectiva, e caso se venha a confirmar que a empresa cervejeira incorre em práticas negligentes, irão ser accionadas todas as medidas legais previstas neste tipo de situações, com o objectivo maior de assegurar o bem-estar das populações e a preservação do meio ambiente”, promete o Ministério da Indústria.

Na nota, o Ministério da Indústria promete que, em conjunto com as autoridades locais, irá realizar uma acção de inspecção de carácter global, com o objectivo de aferir se todas as unidades industriais estão a desenvolver a sua actividade dentro da lei.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo