Depois de uma reunião de Conselho Directivo, o secretário-geral do sindicato, Afonso Quileba, afirmou que vai ser entregue ao Governo Provincial de Luanda, na próxima segunda-feira, uma declaração de regresso à greve, que esteve suspensa durante cinco anos.

O sindicalista declarou que, ao longo dos últimos anos, ocorreram vários encontros com o Governo, nenhuma das promessas feitas à classe dos enfermeiros foi cumprida.

No dia 15 de Dezembro de 2017, foi assinado um acordo, mas Afonso Quileba lembra que, “até agora, o sindicato aguarda a aprovação do Estatuto da Carreira de Enfermagem, o pagamento dos retroactivos e a efectivação das promoções das categorias”.

“Os acordos estão a ser violados”, acusou, avançando que, “por isso, os enfermeiros decidiram cruzar os braços para ver se, dentro deste quadro, a entidade resolve a situação pendente dos técnicos de enfermagem”.