Estes dados foram divulgados na página de facebook da Polícia Nacional, que cita o comandante da Unidade de Trânsito de Luanda, superintendente-chefe Roque Silva.

Segundo Roque Silva, os condenados foram obrigados a pagar multas que variam entre os 36.000 e os 175.000 kwanzas, pelas infracções cometidas, e ainda uma indemnização de até 20.000 Kz aos agentes policiais que foram alvo da tentativa de suborno.

O comandante da Unidade de Trânsito de Luanda afirmou também que a Polícia Nacional continuará a levar ao Tribunal todos os automobilistas que “teimosamente insistirem na prática de tentativa de suborno aos efectivos da polícia de trânsito”.

Entretanto, Roque Silva sublinhou que, no primeiro trimestre desde ano, o departamento jurídico do Comando Provincial de Luanda da Policia Nacional instruiu sete processos disciplinares que resultaram na despromoção e desvinculação de agentes envolvidos na prática de corrupção.

De recordar que, na segunda-feira, 21, cerca de 60 automobilistas foram condenados a penas de prisão correccional pelo Tribunal Provincial de Luanda, depois de terem sido apanhados a conduzir em estado de embriaguez.

De realçar que a Unidade de Trânsito de Luanda iniciou, no domingo, uma operação de fiscalização dirigida aos prestadores de serviços de táxi, fazendo a verificação do estado técnico das viaturas, e conferindo a legalidade dos condutores a quem está a ser exigida a apresentação da licença de táxi, a taxa de circulação, seguro, livrete e título de propriedade do veículo.