Secretária de Estado da Cultura advoga maior coesão nas famílias

A coesão entre as famílias e o reforço das acções de sensibilização contra a violência doméstica foram apontadas nesta segunda-feira, em Luanda, pela secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, como factores essenciais para o alcance dos objectivos destinados ao desenvolvimento sustentável e a melhoria do bem-estar social e económico das famílias.

Maria da Piedade de Jesus, que falava durante um ciclo de palestras sobre a promoção da cultura de paz na sociedade angolana no âmbito do Março Mulher, afirmou que a coesão familiar permitirá o alcance do verdadeiro e real empoderamento da mulher angolana, dotando-as de conhecimentos e ferramentas essenciais para o seu contributo na sociedade.

Para a responsável, as autoridades angolanas face ao actual contexto sócio económico estão focadas na redução da pobreza, analfabetismo, combate às epidemias que assolam o país, as práticas como as acusações de feitiçarias contra crianças, entre outras.

O foco do Governo está ainda direccionado na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, gravidez precoce, prostituição, consumo excessivo de álcool e outras drogas, fenómenos que têm desestruturado o tecido familiar e fazendo com que muitas crianças fiquem órfãs de pais vivos.

Para além de enaltecer e destacar o contributo das igrejas em acções sociais em prol das famílias, Maria da Piedade de Jesus avançou, no entanto, para a necessidade de se reforçar as acções de educação destinadas ao resgate dos valores morais e cívicos na sociedade angolana.

Por seu turno, a secretária do Estado da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Ruth Mixinge, aconselhou as igrejas a reforçar as suas acções ligadas ao bem-estar das famílias, contribuindo, desta forma, para a mudança de mentalidade da sociedade sobre a situação da mulher, principalmente da jovem mulher.

Para Ruth Mixinge, só a conjugação de esforços será possível combater os casos de violência doméstica e outras práticas que colocam em causa o bem-estar das famílias.

Durante as suas dissertações, a apostola Ernestina Matias e a profetiza Suzete João destacaram a necessidade de valorizar, cada vez mais, a mulher, tendo em conta a sua importância no seio da sociedade.

Durante o evento foram afloradas questões relacionadas com “a promoção da cultura de paz na sociedade”, “A gravidez e o casamento precoce no contexto angolano”, “o papel da mulher religiosa na coesão da família angolana” e o “uso inadequado das redes sociais”.

O ciclo de palestras, cujo encerramento acontece a 30 deste mês, visa promover o papel interventivo da mulher angolana na sociedade, realçar a importância da mulher jovem no resgate dos valores morais e cívicos, a interacção inter-gerecional das mulheres e estabelecer e promover um espaço de diálogo entre as mulheres da sociedade civil e os órgãos institucionais.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo