Jornalistas não devem caminhar a reboque das redes sociais

Os jornalistas não devem caminhar a reboque das redes sociais, uma vez que a maior parte das informações que circula nesses meios ‘são falsas’, alertou hoje, quinta-feira, nesta cidade, o ministro da Comunicação Social, João Melo.

Ao dissertar sob o tema “Discurso jornalístico da actualidade”, numa palestra promovida pelo Ministério da Comunicação Social, João Melo sustentou  que “querer competir a velocidade instantânea e irresponsável das redes sociais é um suicídio para os órgãos públicos”, acrescentando que ” todos os órgãos públicos ou privados têm a responsabilidade e obrigação de oferecer ao cidadão uma informação séria, credível, verdadeira e responsável”.

Os jornalistas que quiserem ser verdadeiros profissionais, têm que exercer a sua actividade de acordo com o critério ou parâmetros universais que balizam o ofício jornalístico em qualquer parte do mundo, sublinhou o ministro, afirmando  que “ Infelizmente temos alguns órgãos que primam a sua actuação pelo sensacionalismo que não têm nada a ver com jornalismo, mas a hora de responsabilizar estes meios que actuam a margem da lei, também há-de chegar”.

“O jornalismo não se compadece com especulações”, advertiu, acrescentando que o discurso jornalístico deve ser ‘mais rigoroso, objectivo e isento’, para permitir que o público tire as suas próprias conclusões do facto”.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo