Hospital do Lubango expulsa médico por cobrar pacientes

Um médico coreano, especialista em ortopedia, que prestava serviços no Hospital Central do Lubango, foi expulso esta semana por, supostamente, cobrar valores monetários aos pacientes, por cada intervenção cirúrgica, numa altura que a unidade precisa de mais cinco profissionais na área.

A informação foi prestada hoje, quinta-feira, nesta cidade, pelo diretor da referida unidade sanitária, Paulo Cassanga, tendo salientado que o médico em causa prestou serviço para o Hospital Central num período de cinco anos, “é reincidente em tais práticas, pois  cobrava entre 75 a 80 mil Kwanzas, apesar de ter-se-lhe chamado atenção continuou com tais atitudes”.

Acrescentou que “apesar da grande procura pelos serviços e a insuficiência em termos especialistas nesta área, fomos obrigados a tomar essa medida disciplinar, pois não é permitido que algum funcionário de forma isolada  faça cobranças de qualquer serviço prestado a população, pelo contrário, todo serviço que exige comparticipação está regulamentado, mas à partida, as operações cirúrgicas não são pagas, apenas em caso da falta de um fármaco é passada uma receita para o paciente, por conta própria adquirir o mesmo”.

Destacou estarem a encontrar dificuldade na aquisição de algum material para a realização de intervenções cirúrgicas, mas referiu que esforços estão a fazer para se ultrapassar a situação, recorrendo para o efeito a mercados do exterior do país, para adquirir instrumentos como ferros, cavilhas, parafusos, fixadores, entre outros meios consumíveis.

Com essa vaga, explicou, o hospital conta apenas com dois médicos ortopedistas estrangeiros a tempo integral e um  colaborador nacional.

Diariamente a unidade recebe entre dez a vinte pacientes com necessidades de cirurgias em ortopedia, sobretudo vítimas de acidentes.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo