“Está a chover campanha na rádio Lobito”. Ribeiro Tadeu foi exonerado

A mudança finalmente chegou na rádio Lobito. Ribeiro Tadeu já não é director da emissora pública do município do Lobito. O despacho de exoneração já foi assinado pelo presidente do Conselho de Administração da rádio Nacional de Angola e nas próximas horas deverá ser tornado público. Para o seu lugar foi indicado o jornalista da rádio Benguela Santos Júnior.

Ribeiro Tadeu, um dos mais antigos directores das emissoras provinciais, esteve no cargo por mais de 25 anos. O longo consulado de Tadeu não deverá deixar grandes saudades para os trabalhadores. Foi um desastre em relações humanas e um descalabro na gestão de conteúdos. Hoje a rádio Lobito tornou-se sombra de si mesma com uma programação morna e nada atractiva para a generalidade dos ouvintes. Deixou-se ultrapassar pela concorrência, o pouco que é feito está muito longe da dinâmica social e política de um dos municípios mais importantes do país. Fontes conhecedoras da rádio Lobito dizem que os poucos profissionais que ainda tentavam inverter a monotonia que se arrasta há décadas encontravam sempre barreiras na pessoa do director geral, que fez da estação pública a “sua lavra privada”. Não é por acaso, acrescentam as nossas fontes, que Ribeiro Tadeu implementou na rádio Lobito um verdadeiro “cabristimo” e nepotismo. Com exemplo, uma fonte aponta a contratação das duas filhas de Tadeu para comandarem todo o sector administrativo.

A nossa fonte recorda ainda que o “ex director” era impiedoso com todos aqueles que tentassem se opor à sua gestão. Os poucos que tentaram acabaram na desgraça. Tadeu tinha apoios de “amigos graúdos de Luanda” para sustentar os seus caprichos, além de algum suporte partidário do MPLA no Lobito, suficientes para garantir a sobrevivência no comando da rádio Lobito ao longo de muitos anos.

A saída de Ribeiro Tadeu não constitui surpresa para muitos. Há muito era esperada, não havia mais motivos para mantê-lo. A sua continuidade era praticamente insustentável, quase ninguém mais o suportava, contam alguns trabalhadores, que falaram sob o anonimato, acrescentando ainda que Tadeu, como director, há muito deixou de trabalhar, com excepção para os dois espaços dos “mais velhos” que apresenta nas manhas de sábado e domingo no período das 7 horas às 10 horas.

Ao longo da semana, ou seja, de segunda a sexta-feira, Ribeiro Tadeu era apenas visto às manhas, mas apenas das 8 horas às 10 horas. Era praticamente um director demissionário, não servia nem para trabalhos correntes mínimos. As consequências desta postura, denuncia a fonte, são visíveis no estado higiénico das instalações que se constituem um verdadeiro atentado a saúde dos jornalistas e técnicos da rádio Lobito.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo