O director de comunicação do Ministério do Interior, Intendente Mateus Rodrigues, que falava à imprensa durante a presentação dos quatro indivíduos, realçou que na sequência do crime de homicídio de que foi vítima Osvaldo Manuel Pacavira Narciso, de 35 anos, o SIC-Luanda empreendeu uma investigação que culminou na sua detenção.

O empresário, enteado de Marta dos Santos, irmã do ex-Presidente da República, e sobrinho do falecido embaixador Manuel Pedro Pacavira, foi raptado no dia 21, domingo, terá sido assassinado, segundo a polícia no dia seguinte, e o seu corpo foi encontrado na quarta-feira.

O Director de comunicação do Ministério do Interior salientou entretanto que as diligências desencadeadas pelo SIC levaram as equipas ao local do crime “onde foram colhidas algumas informações”.

Entre o que a polícia apurou, embora o motivo do crime ainda não esteja cabalmente esclarecido, consta um pedido de socorro por parte da vítima e que o condomínio era o lugar em que o mesmo guardava e trocava as suas viaturas, aponta Mateus Rodrigues, salientando que foi de imediato lançado o alerta para a localização da viatura Toyota Prado, na qual tinha sido visto pela última vez, que foi localizada 48 horas depois.

“Por volta das 09:30, do dia 24, na Avenida Fidel de Castro (Via Expressa), na zona do Kikuxi, após denúncia, foi encontrado um cadáver do sexo masculino não identificado mas foi identificado na Morgue Central de Luanda como sendo da vítima em causa”, descreveu.

O responsável fez saber ainda que após a localização do corpo da vítima, procedeu-se à detenção do cidadão Edson Fútila (o mentor), com ligações familiares a figuras conhecidas na sociedade angolana, e este por sua vez denunciou o seu comparsa Sílvio Massango.

“Os suspeitos prepararam o crime com a devida antecedência, sendo que os actos preparatórios incidiram no estudo da rotina da vítima, na aquisição de duas seringas e uma pistola”, explicou, acrescentando que a “arma de fogo usada no crime foi adquirida por intermédio dos cidadãos Evânio Pontes e Amadeu Joaquim, igualmente detidos e arrolados ao processo”.

Mateus Rodrigues explicou ainda que os dois presumíveis autores dirigiram-se ao condomínio Dolce Vita “local do crime” no município de Talatona, “onde terão aguardado pela chegada da vítima, sendo que, antes da sua chegada, os dois arguidos revistaram as viaturas que encontraram no local e furtaram uma pasta contendo chaves de várias viaturas e cerca de oito milhões de Kwanzas” e o homicídio foi executado quando a vítima chegou ao local.

“Consumado o crime, os dois agressores colocaram o cadáver da vítima na viatura e levaram-no até à zona do Kikuxi, local onde o corpo foi depositado pelos agressores e encontrado pelas forças policias”, descreveu.

O oficial referiu também que durante a acção do SIC-Luanda, foram apreendidos 7,1 milhões de kwanzas, quatro viaturas, um Jaguar, XF-R, um Toyota Land Cruiser-Prado, um Mitsubishi Pajero e um Hiunday Grand I-10, duas armas de fogo do tipo pistola e três telemóveis.