Mais de 60 porcento dos automobilistas do país não pagaram a taxa de circulação de 2016, com a alegada degradação das vias ser uma das principais justificações destes utentes das estradas.

Segundo dados avançados hoje pela Administração Geral Tributária (AGT), da  previsão de arrecadação, com a taxa de circulação de 2016, de quatro biliões, 426 milhões e 750 mil kwanzas, foram arrecadados apenas mil milhões e 700 kwanzas, de um total de 800 mil selos que estavam disponíveis para o  efeito.

Em conferência de imprensa realizada nesta sexta-feira, para marcar o lançamento oficial do pagamento da taxa de circulação 2017, a AGT reportou  igualmente que para cobrança da taxa  de circulação 2015 previa-se  arrecadar 5,3  mil milhões de kwanzas,  dos 800 mil selos disponibilizados.

Mas até ao final do prazo definido arrecadou-se  também um valor  muito abaixo  do previsto, tendo-se registado perto de  1,7 mil  milhões de kwanzas.

Em 2014, de acordo com o gráfico apresentado pelo director  técnico da Administração Geral Tributária, Shinya Jordão,  foram produzidos um milhão de selos, dos quais 600 mil foram vendidos,  tendo sido arrecadados  2,7 mil milhões de kwanzas.

Com base  nestes  resultados,  Shinya  Jordão  pediu  a  colaboração  de todos na  sensibilização dos automobilistas  para o pagamento da  taxa  de circulação 2017.

Medidas para inibir os  automobilistas que usualmente furtam-se em pagar a   taxa de circulação foram tomadas pelo Ministério  da Finanças em parceria com o do Interior, através  da Direcção Nacional de Viação e Transito (DNTV).

No seu turno,  o  director  de  Estudo  e Planeamento do Fundo  Rodoviário,  Nascimento Cassule, lembrou que as pessoas ao deixarem de pagar a  taxa de circulação, o custo  para a manutenção das estradas  torna-se maior.

Para o pagamento da  taxa  de circulação 2017, o  Ministério das Finanças, através da AGT,  vai  vender  800 mil selos, tendo-se já produzido um  total de 300  mil  que começaram a ser distribuídos  nos mais  diversos postos  de venda.

A taxa  de circulação  e fiscalização  do trânsito é fixada em valores que  variam de  mil e 850 kwanzas  a  AKZ 15 mil e 350, de acordo com  a cilindrada e tipo de  veículo.

A taxa de  circulação está a ser comercializada pelas repartições, postos  fiscais, delegações  e postos aduaneiros, bem como  outras entidades  e agentes  autorizados para o efeito.

Com um aumento de 22,69 por cento, em relação à taxa de 2016, prevê-se arrecadar mais de cinco mil milhões de kwanzas, três vezes mais  do que as receitas  de 2016.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo