O incidente ocorreu na avenida Alameda Manuel Van-Dunen, Luanda, cerca das 02:00 da manhã, quando um automobilista que supostamente estaria em estado de embriaguez rompeu a barreira policial e não acatou a abordagem dos agentes de serviço, colocando-se em fuga.

Francisco Huango, a vítima, de 26 anos, tentou seguir o veículo com o intuito de trazer o motorista até ao local em que estava montada a operação policial para que o mesmo respondesse pelos danos causados na via pública.

O suposto acusado, cujo nome não foi revelado, pegou na arma de fogo e fez vários disparos para que o motorista parasse a viatura, mas um dos tiros atingiu mortalmente o seu colega.

O Novo Jornal Online contactou o director de comunicação do Ministério do Interior, intendente Mateus Rodrigues, que confirmou a ocorrência e garantiu que já foi instaurado um inquérito para apurar as circunstâncias do incidente.

“Neste momento o suposto acusado encontra-se detido e o caso está entregue ao Serviço de Investigação (SIC), para apurar as causas da ocorrência”, disse.

Mateus Rodrigues salientou, no entanto, que se a perícia comprovar que o acusado disparou contra o colega propositadamente, este irá responder criminalmente.

“Durante as investigações, se for comprovado que o acusado matou o próprio colega intencionalmente, vai-se instaurar um processo-crime para que ele seja responsabilizado criminalmente”, assegurou, acrescentando que, se notarem que foi acidente de trabalho, será instituído um processo disciplinar ao acusado.