Através de um comunicado enviado à redacção do Novo Jornal Online, Isabel dos Santos nega ter realizado transferências para entidades terceiras depois da exoneração do Conselho de Administração que liderou durante cerca de ano e meio.

A gestora garante igualmente que é falsa a notícia sobre a transferência de 57 milhões de euros para uma conta offshore no Dubai, da mesma forma que diz ser mentira que tenha realizado transferências mensais de 10 milhões de euros da Sonangol para a sua empresa Efacec.

Na mensagem enviada à nossa redacção, a empresária assinala também que “nunca foram pedidos esclarecimentos sobre estes temas à anterior Administração [da Sonangol], não podendo, por isso, a mesma estar em falta com a prestação de qualquer informação”.

Isabel dos Santos sublinha ainda “que a anterior equipa sempre esteve disponível para clarificar as dúvidas que pudessem surgir relacionadas com a sua gestão”.

Para além de vincar o desmentido, o comunicado assinala que “está neste momento montada uma campanha de difamação contra a Eng.ª Isabel dos Santos”, através de vários meios de comunicação e das redes sociais.

As notícias da contestação

“Estas falsas notícias têm como única e exclusiva motivação pôr em causa a integridade da Eng.ª Isabel dos Santos”, lê-se na mensagem, que aponta o dedo aos jornalistas que assinam os textos cujas informações a empresária vem agora desmentir.

Em causa está, por exemplo, a publicação de Rafael Marques, no site Maka Angola, intitulada “Saque de 135 milhões de dólares na Sonangol”, na qual o jornalista avança que “ao longo de quase um ano e meio como presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Isabel dos Santos transferiu mais de 135 milhões de dólares da petrolífera nacional para quatro empresas suas, usando o seu banco em Portugal, Banco BIC”.

Rafael Marques indica ainda que “após ter sido exonerada, a 15 de Novembro passado, no mesmo dia Isabel dos Santos assinou uma ordem de pagamento no valor de 60 milhões de dólares a favor da Matter Business Solutions DMCC, uma empresa sua sediada no Dubai”.

Na base da contestação de Isabel dos Santos surgem ainda o artigo publicado no último sábado, 16, pelo semanário português Expresso, sob o título “Herança pesada de Isabel dos Santos na Sonangol”, assinado pelo jornalista Gustavo Costa, bem como o texto “Isabel transferiu 57 milhões de euros da Sonangol para a conta da sua empresa privada”, publicado um dia depois no Club-k.