A informação divulgada pela RSC Energia, e noticiada pela agência de notícias russa Tass, confirma que houve uma perda de comunicação com o primeiro satélite angolano, lançado ontema partir do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

No seu site, a empresa que lidera o consórcio russo responsável pela construção do AngoSat-1 informa que o satélite foi colocado na órbita calculada, tendo entrado em contacto após esse momento, “mas depois de um tempo a informação telemétrica deixou de chegar”.

Segundo a RSC Energia, os especialistas da empresa trabalham para restaurar a comunicação com o AngoSat-1.

A indicação sugere que o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Manuel Homem, tenha falado à imprensa sem ter tido acesso a essa actualização da situação.

O governante assegurou ao início da tarde de hoje, em Luanda, que o AngoSat-1 “fez o seu percurso normal”, acrescentando que o satélite “está na órbita para a qual foi planificado”.

Numa curta declaração aos jornalistas, à saída da reunião ordinária do Conselho de Ministros, realizada esta manhã no Palácio Presidencial da Cidade Alta, o governante garantiu que Angola tem o satélite “sob controlo”.

Sem avançar mais dados, Manuel Homem adiantou que o Executivo está a envidar contactos “para que nas próximas 8-16 horas”, seja possível veicular “uma informação oficial sobre o estado” do AngoSat-1, “da sua prontidão para fornecer os serviços para que foi concebido”.