A notícia, assim como ela acontece

Empreendedor Anselmo multado em mais de 2 milhões de kwanzas

Governo de Benguela por intermédio do Gabinete Provincial do Ambiente Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários vai ter mão pesada contra o derrube de arvores na cidade de Benguela.  Ao que apuramos, o mais recente corte de duas arvores centenárias no bar Tropical, junto ao famoso “jardim milionário”, coração da cidade de Benguela, deve gerar uma multa milionário ao jovem empresário Anselmo Mateus.

Após um levantamento, as autoridades concluíram que o empresário não cumpriu com as normas que regem o derrube de arvores, mas reconhecem que o empreendedor terá feito contactos informas com alguns membros da administração municipal de Benguela sobre a pretensão de vir a realizar o trabalho.

Assim, adianta a fonte, fica claro que houve violação as normas pelo que se vai aplicar as sansões previstas na lei vigente no país que estabelece multas que vão de USD 1000,00 a 1000. 000,00 USD. No caso em concreto, Anselmo Mateus deverá desembolsar perto de 4 milhões de kwanzas para os cofres do Estado como punição, apesar de haver o reconhecimento dos argumentos apresentados pelo empresário sobre as razões que o levaram a deitar abaixo as duas arvores centenárias.

Além da multa, Anselmo Mateus foi punido a plantação de quatro arvores da mesma espécie na zona e igual número em outros pontos da cidade a ser indicado pelas autoridades do município.

Para alguns ambientalistas que tem comentado o assunto, o dano do derrube das duas arvores é incalculável pelo seu simbolismo histórico e acima de tudo pela dimensão ambiental.

“Se fossem só as árvores em extinção, já seria um dano gravíssimo, mas existe toda a fauna que sobrevive no entorno, com áreas de reprodução, ninhos etc…”, referiram

Fonte próximas ao empresário, contam que após Anselmo Mateus assegurar os direitos de exploração do restaurante, falido pela antiga gestão, fez um estudo minucioso das causas do insucesso. Assim é que elaborou um plano de negócio que visa dar uma outra visibilidade ao local, passando pela reabilitação que vai conferir uma outra imagem, mais moderna e mais atrativa.

Deste modo, adiantam as fontes conhecedoras do dossier, o empreendedor colocou “mão na massa”, contratando uma empresa para materializar o projecto, como as arvores por serem velhas constituíam perigo, não só para quem trabalha, mais também para os futuros frequentadores do Morena Café, nome que será dado ao local.

Após a conclusão do projecto, mais um do ramo da restauração do empresário, prevê-se que poderá gerar mais de 30 novos postos de trabalho directos, além dos que serão criados durante a realização das obras de modernização do espaço.

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo