Orientado pelo presidente do partido, José Eduardo dos Santos, o BP do MPLA apreciou e aprovou a reestruturação orgânica do Secretariado do Bureau Político e, como consequência, os projectos de Regulamentos dos Departamentos e Gabinetes do Comité Central, tendo em conta a nova composição dos organismos executivos de direcção do MPLA.

Na segunda-feira terá lugar uma reunião do Comité Central para a qual está prevista a apresentação de novos membros do Bureau Político, cujos nomes são definidos pela direcção do partido, sendo posteriormente feita a eleição, pelo BP, dos elementos que vão integrar o seu secretariado.

Na reunião de hoje do BP foi também analisado o Memorando sobre o Plano Estratégico de Desconcentração e Descentralização Administrativas e o Roteiro para uma Reforma do Estado em Angola.

No quadro das suas atribuições, o BP avaliou, igualmente, os documentos a serem submetidos à próxima Sessão Extraordinária do Comité Central do Partido, a ter lugar na segunda-feira.

Este órgão homologou a cessação do mandato de Francisco Higino Lopes Carneiro, no cargo de Primeiro-Secretário do Comité Provincial de Luanda do MPLA e a indicação de Adriano Mendes de Carvalho, o actual Governador Provincial de Luanda, para candidato a exercer estas funções.

O Bureau Político exortou os “militantes, simpatizantes e amigos do partido a participarem, com júbilo, nas actividades comemorativas do 61.º aniversário da fundação do MPLA, que se assinala no próximo Domingo mas cujos festejos estão marcados para Sábado, no Menongue, Kuando Kubango.

O BP pede ainda que os militantes do MPLA “lutem sem reservas para uma maior coesão e disciplina dos membros e estruturas do partido, elevando os níveis de vigilância”.

O órgão que gere o dia-a-dia do MPLA recomendou que se faça das comemorações de mais um aniversário da existência do partido “um momento de festa e de meditação sobre a contribuição que cada militante, simpatizante e amigo deve prestar, para o cumprimento das promessas eleitorais, apoiando o Camarada João Lourenço, Presidente da República de Angola (e vice-presidente do MPLA) e o Executivo angolano, na ingente tarefa de melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”.