Quatro camiões basculantes que transportavam 45 mil litros de combustível para a República Democrática do Congo (RDC) foram apreendidos neste domingo no posto fronteiriço do Minga, município do Cuimba, província do Zaire, pela Polícia Nacional.


ZAIRE: INSPECTOR-CHEFE LUÍS BERNARDO – PORTA-VOZ DO COMANDO PROVINCIAL DO ZAIRE DA POLÍCIA NACIONAL FOTO: PEDRO MONIZ VIDAL

Em declarações hoje (segunda-feira) à Angop o porta-voz do comando provincial do Zaire da Polícia Nacional, Luís Bernardo, disse que os referidos camiões carregavam 25 recipientes (bidons) de 250 litros cada e foram interceptados na localidade de Kinkuvila, comuna de Luvaka, quando se dirigiam para a República Democrática do Congo.

Acrescentou que os camiões e outros meios apreendidos encontram-se já na posse das autoridades competentes para os devidos procedimentos, ao passo que os motoristas estão detidos na sede municipal do Cuimba, 62 quilómetros a nordeste da cidade de Mbanza Kongo.

A situação acontece numa altura em que a cidade de Mbanza Kongo vive há mais de duas semanas uma gritante falta de combustível nas duas bombas (Sonangol e Pumangol) existentes na região.

O combustível quando chega nas bombas é vendido na sua maioria em bidons a cidadãos nacionais e estrangeiros que, por sua vez, o transporta para a República Democrática do Congo onde é comercializado no mercado negro.

O negócio, segundo fontes contactadas pela Angop, é lucrativo naquele país vizinho que vive situações gravíssimas em termos de combustível, principalmente gasolina e gasóleo, dai o interesse de muitos cidadãos em abraçar este negócio.

Semanalmente, quantidades consideráveis de combustível com destino a RDC têm sido apreendidas pelas autoridades fronteiriças da província do Zaire, por contrabando de derivados de petróleo.

A província do Zaire partilha 330 quilómetros de fronteira com a região do Congo Central, RDC.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo