Nota de 100 USD já custa 40.000 Kz no ‘Wall Street’ do Mártires e deve aumentar até ao Natal

As notícias sobre a eventual desvalorização do kwanza até Dezembro são uma das justificações para a subida do preço do dólar no mercado informal. Paralelamente, o Banco Nacional de Angola tem diminuído a disponibilização de divisas e, na lógica de mercado, se há menos dólares a circular no mercado formal, o informal sobe os preços.

O preço médio do dólar no mercado informal de Luanda tem vindo a disparar nas últimassemanas, com a “nota verde” de 100 USD a custar, esta semana, 40.000 Kz quando, em Abril, custava 36.000 Kz. De lá para cá, numa altura em que se fala da mais que provável desvalorização da moeda nacional, deu-se uma apreciação de 11% do valor da moeda norte americana nas ruas de Luanda.
Nos já habituais pontos de venda do mercado informal da capital do País, o preço de venda de cada dólar está 141% acima dos 166 Kz por dólar que custa no mercado formal (ver infografia).
O Governo, entretanto, reconhece que a moeda nacional continua sobrevalorizada e propõe “adoptar um regime cambial de flutuação administrada dentro de uma banca compatível com a meta de inflação e o nível das Reservas Internacionais Líquidas que assegure, pelo menos, oito
meses de importação, ao contrário dos seis meses actuais. Em função disto, analistas indicam que é expectável uma desvalorização do Kwanza até Dezembro, uma vez que esta é uma das 136 medidas que constam do “Plano Intercalar – Medidas de Política e Acções para Melhorar a
Situação Económica de Angola”, aprovado na primeira reunião do Conselho de Ministros dirigida pelo PR João Lourenço.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo