A notícia, assim como ela acontece

Governo de Benguela promete incentivos remuneratórios para docentes

O Governo Provincial de Benguela vai criar, nos próximos tempos, incentivos remuneratórios para atrair professores nacionais com o perfil científico, técnico e pedagógicos mais adequados.

A informação foi avançada nesta, quarta-feira, pelo governador da Província de Benguela, Rui Falcão, quando discursava no acto provincial do Dia Nacional do Educador, assinalada a 22 de novembro, tendo referido que o programa vai dedicar mais atenção ao ensino primário, nível em que serão encaminhados professores mais qualificados e com justa remuneração.

Considerou o professor a chave mestra para capacitar as futuras gerações e melhorar o futuro da província de Benguela, em particular, e do país, em geral.

Fez saber que o governo local vai colocar em funcionamento, no próximo ano lectivo, um sistema de transporte escolar, para facilitar a deslocação dos alunos e professores, principalmente os que vivem distantes das escolas.

Apontou como outra das prioridades do governo de Benguela o preenchimento das vagas existentes no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado (SIGFE), abertas por rescisões, demissões, reformas, morte, entre outras causas.

Essa medida, justificou, tem o objectivo de garantir uma gestão escolar mais equilibrada e equitativa, para acompanhar a extensão da rede escolar na província de Benguela.

Esclareceu que o preenchimento das vagas será feito através de concursos internos, nos termos do Decreto Presidencial 314/16, para actualização e promoção de categorias dos funcionários.

No seu entender, a nova de lei de bases de Educação, aprovada em Agosto de 2017, vai possibilitar a implementação de medidas que visam melhorar a organização, a funcionalidade e o desempenho do sector educacional, bem como fortalecer a articulação entre os diferentes subsistemas de ensino.

Enalteceu o trabalho desenvolvido pelos docentes em prol da formação e educação da população, ao mesmo tempo que apelou mais rigor e responsabilidade a todos integrantes do sector do ensino.

Já o director do Gabinete Provincial da Educação de Benguela, Evaristo Mário, encorajou os professores a apostarem na sua formação académica e técnica, com vista a serem melhores profissionais e ajudarem a elevar a qualidade de ensino na região.

A educação, ressaltou, não se compadece com a mediocridade, nem com a caridade, mas com o rigor, firmeza, perspicácia, eficiência, empenho e comprometimento com a formação integral do homem.

O 22 de Novembro é comemorado desde 1977, data em que o primeiro Presidente da República de Angola, António Agostinho Neto, procedeu a abertura da campanha de alfabetização, na fábrica Textang II, em Luanda, inicialmente como Dia do Professor e em 1978.

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo