Privatização de serviços no hospital geral de Benguela com dias contados

O novo director provincial da saúde, António Kabinda, poderá travar o processo de privatização dos serviços em curso no Hospital Geral de Benguela.

Iniciada há pouco mais de um ano, a privatização teve sempre o suporte institucional do governo de Benguela, apesar de ter sido fortemente contestada, pela opinião publica da província, já que mesma se reflete negativamente no bolso dos utentes, com o aumento dos preços dos serviços prestados pela maior unidade da província, sobretudo no banco externo.

António Kabinda, actual responsável do sector, nomeado recentemente para o cargo pelo governador, Rui Falcão, garante que vai analisar ao detalhe os contratos celebrados pela direcção do hospital geral de Benguela com privados. Caso existam ilegalidade, o governante deixa claro que vai acabar com parceria.

“O nos interessa é fazer aquilo que a lei determina. Nossa meta é servir o cidadão. Tudo que estiver à margem da lei, não poderá existir e que o vamos fazer”, rematou o novo director provincial da saúde.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo