A notícia, assim como ela acontece

Presidente da República na “bicha” de um hospital publico?

Gostaria que ele efectuasse este género de visitas aos hospitais, que muitos já apelidaram da «morte», pois poderiam ajudá-lo a repensar numa melhor alocação de verbas ao sector da Saúde que, incompreensivelmente, tem sido inferior ao sector da Defesa e Segurança, nesta fase em que o país nem sequer está em guerra. 
Por: Ilídio Manuel |Facebook

O meu amigo Machado Mendes, um observador atento aos fenómenos políticos e sociais do país, deixou transparecer, na sua página do FB, uma certa satisfação pela suposta paragem/imobilização da comitiva presidencial ao sinal vermelho nuns semáforos de Luanda (a ser verdadeira a informação, gostaria de saber em que avenida ou rua ocorreu o episódio…». Disse ele que ficaria bastante satisfeito caso um dia o novo PR fosse visto na «bicha» de um dos hospitais públicos…
Não subscrevo este desejo do meu amigo, porque, por um lado, há questões de segurança que devem ser observadas em relação à figura do PR e, por outro, seria do meu ponto de vista um mero exercício de populismo, do qual JLo não sairia bem na fotografia…
Defendo que o PR deveria efectuar visitas regulares e de surpresa aos hospitais públicos e às unidades de saúde do Estado para ver com os seus próprios olhos o quanto sofre/morre o nosso «povoléu»… Acredito que JLo não se sentiria confortável com a falta de medicamentos ou de consumíveis básicos como soros fisiológicos, luvas, seringas, agulhas. No pior dos cenários, ver pessoas, sobretudo crianças a morrer à falta de assistência médica adequada.
Gostaria que ele efectuasse este género de visitas aos hospitais, que muitos já apelidaram da «morte», pois poderiam ajudá-lo a repensar numa melhor alocação de verbas ao sector da Saúde que, incompreensivelmente, tem sido inferior ao sector da Defesa e Segurança, nesta fase em que o país nem sequer está em guerra.
Corrói a alma saber que o orçamento alocado à antiga UGP – um verdadeiro exército dentro de outro exército – era superior ao dos hospitais…
Corrói o coração termos assistido, há cerca de ano e meio, à morte e aos funerais de milhares de pessoas devido aos surtos de cólera e febre-amarela, e o ex-PR ou o seu antigo «vice» não terem visitado uma unidade hospitalar ou, no mínimo, dirigido uma palavra de conforto às famílias atingidas pela dor.

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo