A notícia, assim como ela acontece

Os “papoites” inflacionaram o mercado angolano

OS PAPOITES INFLACIONARAM O MERCADO

Nos dias de hoje é comum vermos “papoites ” acompanhados de novinhas, tudo porque os jovens aos poucos estão a perder terreno no jogo do pega pega, ou seja quem dá mais é que tem a fezada de levar. 

Por: António Hungulo


Em dicas dos Papoites música de CEF, retrata de forma aberta a luta entres os kotas sedentos por carne fresca e os jovens que só têm muitos versos, mas dinheiro que é a coisa mais interessante nunca conseguem dar para agradar.
É na verdade uma luta difícil de se gerir principalmente para as novinhas, que ficam divididas entre os bons verso do jovem namorado ou a se submeterem aos caprichos do papoites, para que as panelas em casa não entrem em greve.
Nessa luta algumas vezes os papoites vencem sempre, porque financeiramente estão bem representados e ostenta aos olhos de todos.
Os verso não compram bilhetes para viagens , carros, sapatos, vestidos em fim… Tudo isso só com dinheiro e não com palavras.
Há também novinhas que ainda preservam a dignidade em função da educação de berço, mesmo recebendo todas as promessas dos papoites preferem “se aguentar” com o jovem, que na dibiza não deixam de sonhar com um futuro recheado de possiblidades…
Os papoites inflacionaram o mercado, a competição é renhida, só vencem os fortes, nesta luta os versos de Fernando Pessoa, Aires de Almeida Santos e tanto outros não têm espaço, a decisão é tomada em função do kumbu e das promessas de uma vida melhor distante dos sofrimentos do dia a dia.
Pelo andar da carruagem esse “dikulo ” não vai terminar tão cedo, porque a crise que ainda continuam a nos fazer companhia veio destapar a fragilidade da nossa vida face ao dinheiro e outras benesses.
Como não tenho forças nem capacidades para competir com os papoites do game, atirei a toalha ao tapete, só os versos e as flores para conquistar a cada dia a mamoite do kubico…

Vamos ganhar o dia
Não vale ficar parado
A vida é agora

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo