A notícia, assim como ela acontece

Nomeações de João Lourenço baseadas no compadrio e amiguismo

A feitura do novo governo está a levantar suspeitas de que o Presidente da República,  João Manuel Gonçalves Lourenço  tenha recorrido a critérios que  contradizem com promessas feitas durante  a  campanha eleitoral de que iria combater o compadrio e o  amiguismo  que caracterizam  o regime do MPLA.

Fonte: Club-k.net
 PR João  Lourenço contraria  promessas eleitorais 
A conclusão, segundo apurou o Club-K, é baseada na  nomeação de dirigentes  que terão sido escolhidos  por alguma ligação de compadrio ao que partilham interesses empresariais ou familiares   com a sua rede de confiança.

Eis os exemplos ou casos concretos:
EUGÉNIO CÉSAR LABORINHO, o novo   de Governador da Província de Cabinda; é um dos melhores amigos do Presidente João Lourenço e ambos partilham interesses empresariais.  Ou seja: Laborinho é por intermédio da  empresa Kilate sócio da família Lourenço num consorcio de exploração de ouro na província da Huíla, o consórcio Sociedade de Metais Preciosos de Angola (SOMEPA). O reconduzido Governador do Kuando Kubango, PEDRO MUTINDE, também detém participações na Kilate, empresa parceria dos interesses da   família Lourenço.
NORBERTO FERNANDES DOS SANTOS, e AUGUSTO DA SILVA TOMÁS, a recondução destes dois dirigentes não é alheia   ao facto de os seus filhos se terem casado  com as filhas do Presidente da República, João Lourenço.  O trio tem uma relação de compadres, uma vez que tem netos em comum.
EDELTRUDES MAURÍCIO FERNANDES GASPAR DA COSTA, o novo   de ministro e director do Gabinete do Presidente da República faz parte da família Lourenço por afinidade. Edeltrudes Costa tem um filho com uma sobrinha da Primeira Dama,  Ana Dias Lourenço. Por conseguinte, o   casal presidencial (Ana e João) são os  padrinhos deste filho de Edeltrudes da Costa “Nandinho”.
ANA PAULA SACRAMENTO NETO, a nova   Ministra da Juventude e Desportos  é cunhada de João  Lourenço. O seu esposo é primo-irmão do Presidente da República.
FREDERICO MANUEL DOS SANTOS E SILVA CARDOSO,  o  novo  Ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República; é primo da primeira dama, Ana Dias Lourenço.
PEDRO LUÍS DA FONSECA, o   novo  Ministro da Economia e Planeamento; é próximo de Ana Dias Lourenço de quem foi vice-ministro ao tempo em que a primeira dama era a titular do planeamento,  no governo de Eduardo dos Santos.  Ambos já foram referenciados  como tendo negócios que se cruzam.
Para além de serem dois jovens   com brilho demonstrados na sua área do saber,  a nomeação dos  juristas  MARCY CLÁUDIO LOPES,  o novo  de secretário para os Assuntos Políticos, Constitucionais e Parlamentares do Presidente da República e ITIANDRO SLOVAN DE SALOMÃO SIMÕES, o novo Secretário para os Assuntos Judiciais e Jurídicos terá sido por recomendação  de  uma grande amiga da família Lourenço, a juíza do TC, Luzia Bebiana de Almeida Sebastião. Quando concluíram as suas respectivas formações, os dois jovens fizeram estagio no escritório de advogados de Luzia Sebastião. Depois foram projectados nas estruturas do regime e Marcy Lopes  se tornou  esposo de uma filha do juiz  Rui Ferreira, o Presidente do Tribunal Constitucional, onde o mesmo exercia o cargo de diretor para as questões dos partidos políticos.
A Juíza Luzia  Sebastião também era a aposta de João Lourenço para a pasta da justiça mas segundo o Correio Angolense terá sido rejeitada pelo líder do MPLA  José Eduardo dos Santos  de quem se diz ter antigas reservas,   pela senhora.
LUÍS FERNANDO, o novo   de Secretário para os Assuntos de Comunicação Institucional e de Imprensa do Presidente da República é citado como tendo sido nomeado por apadrinhamento do Secretario do BP do MPLA, Mario Antônio de quem é amigo. Mario Antônio é uma das figuras influentes junto do actual PR de quem é compadre . Mario Antônio, o promotor da nomeação de Luís Fernando  é padrinho do filho de João Lourenço e vice-versa.
DIAMANTINO PEDRO AZEVEDO, o novo  Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos era até a data da sua nomeação o PCA da Ferrangol.   Por sua vez, a  Ferrangol  é a empresa que faz parte do consórcio Sociedade de Metais Preciosos de Angola (SOMEPA), na qual faz parte a empresa Ralo, pertencente  família Lourenço, noticiado em edições anteriores  pelo Maka Angola e pelo  Club-K.
De recordar que durante a campanha eleitoral quando João Lourenço,  apresentou à população do Zaire o candidato do MPLA a Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa,  prometeu combater o compadrio, que à semelhança da corrupção, preferiu igualmente chamar pelo nome  que é mais conhecido pela população, a “cunha”.
 “Vamos trabalhar para que haja uma sociedade onde não haja gasosa, nem compadrio ou padrinhos na cozinha (…). Essa é uma luta que temos de vencer e eu acredito que vamos vencer porque a maioria dos cidadãos angolanos são honestos”, disse, confiante, João Lourenço que citou uma frase célebre do primeiro Presidente angolano, António Agostinho Neto: “Nós somos milhões e contra milhões ninguém combate. Quem tentar, será vencido”!

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo