Operação stop da polícia nacional termina com morte de mototáxi em Benguela

A confusão instalou-se logo no meio da manha, tudo porque um agente da polícia nacional, enquadrado numa equipa que realização operação stop, efetuou disparos que atingiram mortalmente um jovem. Segundo informações avançadas por pessoas que assistiram ao incidente, o malogrado vinha do Hospital geral de Benguela, onde havia levado o filho para consulta medica, mas por infelicidade deparou-se na zona da rotunda da Cruz Vermelha com alvoroço envolvendo polícias e mototáxis que resistiam a apreensão das suas motorizadas .

Revoltados, os mototáxistas vulgo kupapatas dirigiram-se para residência do comandante provincial da polícia nacional, comissário Elias Livulo. Na residência do também delegado do interior exigiram justiça pela morte do colega. De lá seguiram para o Hospital Geral de Benguela, onde só foram dispersados mediante disparos.

Na confusão os jornalistas não foram poupados, o correspondente da Voz da América, João Marcos foi uma das vítimas da reação agressiva dos agentes que travaram os manifestantes. O jornalista foi alvejado na perna com um objecto não identificado lançado por um agente da ordem, tendo causado ligeiros ferimentos.

Nesta altura, sabe-se que o corpo do jovem mototáxi encontra-se na morgue do hospital geral de Benguela.

Entretanto, não há ainda uma versão do Comando Provincial da Polícia Nacional. Segundo fontes ligadas a corporação deverá reagir nas próximas horas.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo