A notícia, assim como ela acontece

Estudo revela que somos o que pensamos que comemos

Certamente já ouviu a expressão “somos o que comemos”, que significa que o que comemos se reflete tanto na nossa saúde como no nosso aspeto. Esta expressão pode não estar assim tão longe da realidade, mas um estudo vem ‘corrigi-la’ dizendo que, na verdade, somos o que pensamos que comemos.

Como? Pelos vistos só de acreditar que comemos pouco ao pequeno-almoço – mesmo que até não seja o caso – faz com que comamos mais durante o dia.

Segundo o estudo realizado pela Universidade Sheffield Hallam, a memória de uma pequena refeição, e não as hormonas da fome, é o que nos faz ter mais fome e comer mais durante o dia. O que significa que as expectativas em relação a uma refeição podem influenciar a sensação de fome e a ingestão de calorias.

Portanto, não só somos resultado do que comemos, mas também do que acabámos por comer devido ao que pensámos que comemos.

Apesar de este ser um estudo pequeno, que só contou com 26 participantes, como reporta o Science Daily, as conclusões apontam que a perceção de que se comeu um pequeno-almoço substancial faz com que as pessoas comam menos ao longo do dia, enquanto que achar que se comeu pouco (mesmo tendo comido o mesmo pequeno-almoço) faz com que se coma mais e se sinta mais fome.

 

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo