A notícia, assim como ela acontece

João Lourenço pede a quem tem dinheiro no estrangeiro que o traga de volta a Angola

O candidato do MPLA à Presidência da República, João Lourenço, convidou hoje, na cidade do Lobito, província de Benguela, os angolanos que têm dinheiro depositado nos bancos estrangeiros que o tragam de volta a Angola “para ajudar a desenvolver o país”.

“Muitos angolanos têm dinheiro no estrangeiro e fazem lá investimentos, apelamos para que façam isso aqui em Angola para desenvolvimento do nosso país”, acrescentou João Lourenço quando falava no comício realizado na manhã de hoje no Lobito.

De acordo com o candidato do MPLA, o Governo dará garantias de segurança a esse dinheiro dos empresários que trouxerem o dinheiro que têm no estrangeiro para ajudarem ao desenvolvimento de Angola e para darem emprego aos angolanos.

“Não vão perder esse dinheiro. O dinheiro é deles, mas o importante é que venham investir em Angola”, insistiu, salientando que o apelo não é só para os cidadãos de uma certa cor partidária, referindo-se ao MPLA, mas é para todos os angolanos, porque há angolanos de todas as cores partidárias com dinheiro no estrangeiro.

João Lourenço disse não querer mexer no passado fazendo referência ao conflito armado que dilacerou o país, mas apelou aos que têm também dinheiro oriundo dos “diamantes de sangue” que também façam regressar o seu dinheiro ao país.

“Se ainda sobra algum dinheiro dos diamantes de sangue tragam-no para o desenvolvimento de Angola”, disse o candidato do MPLA numa clara referência ao partido do “Galo Negro”.

João Lourenço admitiu que, em caso de vitória, esse dinheiro que muitos angolanos guardam no estrangeiro está protegido e que o seu Governo vai negociar com essas pessoas as condições em que o seu dinheiro estará assegurado em Angola, “onde vão poder continuar a ganhar”.

Neste comício do Lobito, João Lourenço fez questão de lembrar a importância do voto e insistiu na ideia de que é importante os militantes mais esclarecidos do MPLA explicarem aos outros como votarem sem enganos na próxima quarta-feira, dia 23 de Agosto.

Vão estar na disputa pelos votos dos 9,3 milhões de eleitores, conforme o sorteio que ditou a disposição no boletim de voto, a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), que propõe Isaías Samakuva para Presidente da República, a Aliança Patriótica Nacional (APN), cujo cabeça de lista é Quintino Moreira, o Partido da Renovação Social, cuja aposta para a Presidência é Benedito Daniel, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), que tem João Lourenço para substituir José Eduardo dos Santos na Cidade Alta, a Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), com Lucas Ngonda a liderar a lista; e a Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), que apresenta Abel Chivukuvuku para Chefe de Estado.

O círculo nacional elege 130 deputados e os círculos das 18 províncias elegem 90, cinco deputados por cada uma delas, contando a Comissão Nacional Eleitoral com 12 512 Assembleias de Voto reunindo um total de 25 873 Mesas de Voto.

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo