A notícia, assim como ela acontece

Incompetência: site milionário da RNA fora de serviço há 9 meses.

Avaliado em mais de 200 mil dólares norte americanos, o «site» da Rádio Nacional de Angola está fora de serviço há nove meses após ter sido, alegadamente, atacado por um vírus malicioso, em Novembro de 2016.
POR: VASCO DA GAMA

O meio que foi sendo utilizado por muitos angolanos na diáspora e não só, em que o sinal das ondas hertzianas da única rádio pública nacional não chega deixou de funcionar momentos após a sua instalação por uma empresa brasileira.

O Pérola das Acácias sabe que momentos após o ataque os responsáveis da empresa instaladora e, de igual forma, de manutenção alegaram que a paralisação era resultado de trabalhos de conservação, no entanto, tal ficou insustentável, pois, a medida que o tempo foi passando foram sendo ouvidas outras teses e a reposição dos serviços não se efetivou.

Da busca feita para saber dos reais motivos do ataque, a nossa reportagem apurou que o mesmo tinha sido protagonizado por um gruo turco denominado “Scorpiol”. O referido grupo sustenta o ataque com o facto de a equipa da RNA, responsável pelo “site” ter ignorado normas técnicas e de segurança no mundo virtual.

O grupo avança ainda que terá notificado a RNA a rever algumas medidas de segurança mas sem sucesso, daí, lê-se no documento, o ataque.
Alguns utentes dos serviços do maior grupo nacional em serviço de rádio difusão questionam o silêncio do Conselho de Administração que nove depois do sucedido nada fez para resolver o problema.

“Não se pode aceitar que uma rádio que vive de fundos públicos, que não são poucos, assista, serenamente, um problema de grande dimensão no mundo moderno e tecnologicamente avançado uma situação dessas. É sinal de uma desorganização tremenda e desvalorização do papel das novas tecnologias de informação” rematou o jornalista, sedeado em Benguela e que não deseja ver sua identidade revelada.
As reclamações fazem-se não apenas em Angola. Recentemente, o jornalista da Voz da América, Coque Mukuta, reclamou da não operacionalização do mesmo site. Precisando ouvir o jornal das treze horas e encontrando-se fora do País recorreu aquele “site” mas, segundo avançou, não conseguiu porque o mesmo está fora de serviço. Carlos Lopes, angolano radicado em Portugal, também reclamou do problema. “Queremos ouvir os noticiários da RNA e não conseguimos porque o site está fora serviço” concluiu!
Fontes ligadas ao maior grupo radiofónico nacional confidenciaram ao Pérola das Acácias que o ataque é uma verdade e que a empresa instaladora tem estado a trabalhar no sentido de resolver o problema. Quanto ao tempo, a mesma fonte informou que resulta de alguma ganância de responsáveis daquele sector que pretende subfacturar na operação.

“eles sabem que aquele trabalho envolve muito dinheiro e por isso querem faturar com a reinstalação. Para a sua instalação foram gastos cerca de 200 mil dólares e mais outro dinheiro com a compra de muitos aplicativos. Agora também querem tirar a parte deles nesse novo trabalho, daí que a empresa tem mania” sublinhou.

Apesar disso alguns locutores da RNA, quando em serviço, têm estado a publicitar o mesmo site como se operacional estivesse, o que, por si só, revela a venda de um produto que não existe.

você pode gostar também
Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo