Desmaios colectivos em escolas do Bié obrigam a interromper aulas

As escolas de Formação Técnica de Saúde (EFTS), ex-comandante Bula, e 4 de Abril (Liceu), escolas do II ciclo do ensino secundário “Rei Ndunduma” e do primeiro ciclo do ensino secundário Manguxi, situadas na província do Bié, foram encerradas esta semana, na sequência de uma série de desmaios aí ocorridos.
Apesar de o número de vítimas não ter sido avançado, o governador Álvaro Manuel Boavida Neto, que falou à Angop, garante que as mesmas receberam cuidados imediatos, prestados pelos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros e pelo Instituto de Emergências Médicas de Angola (INEMA), que as encaminharam para o Hospital Geral do Bié.
O caso está a ser tratado pelas direcções provinciais da Educação e da Saúde, e pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC), mobilizados para descobrir as causas deste fenómeno.
Embora a reabertura das aulas ainda não tenha sido calendarizada, Boavida Neto adianta que isso está para breve, apelando à calma das famílias.
O surto de desmaios em escolas nacionais ocorre pelo menos desde 2011, ano em que o Presidente da República criou uma comissão multissectorial para investigar o fenómeno.
Seis anos depois, e já com casos documentados em Luanda Cabinda, Cunene, Namibe, Uíge, Huíla, Huambo, e Lunda Sul, o mistério dos desmaios continua por esclarecer.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo