Central Térmica de Energia do Huambo ameaçada?

O Governo do Huambo trava uma batalha contra o tempo com o objectivo de colocar em funcionamento a nova central térmica do Belém (CTB) até ao dia 23, data que o candidato do MPLA às eleições gerais/presidenciais estará naquela cidade para a abertura da campanha eleitoral do seu partido, segundo fontes bem informadas.
A inauguração desta obra, que estava agendada para Junho foi adiada por alegada falta de algumas peças que deveriam ser importadas dos EUA.
O atraso no arranque da CTB, o empreendimento de maior impacto social desde que o novo governador chegou ao Huambo, há quase um ano, está a causar constrangimentos à gestão de JBK. Ele próprio que, numa de «mostrar serviço», levou há poucos meses ao local empresários, figuras ligadas aos partidos da oposição, entidades religiosas e membros da sociedade civil.
Embora tenha dado evidentes sinais de quer inverter o quadro herdado da anterior governação amorfa do general Kundi Paihama, JBK tem, porém, esbarrado na falta de verbas para a concretização do seu programa de governação.
Fontes bem informadas dizem que as poucas disponibilidades financeiras estarão a ser direccionadas para a campanha eleitoral do partido, do qual é membro, em detrimento dos programas sociais, mormente de combate à pobreza e de assistência médica e medicamentosa às populações mais carenciadas.
Depois de ter conquistado o coração da população local com algumas obras de cunho social (reabilitação de ruas e avenidas, recuperação de passeios e jardins), bem como por via do contacto directo com o «povoléu», JBK, confrontado com a ausência de verbas, estará a ver os seus níveis de popularidade a baixar…
Incapaz de resistir aos impulsos mediáticos, o governador do Huambo era presença habitual nas redes sociais onde emergia à conversa com populares na rua, em locais públicos ou envolto em abraços com velhos e crianças carenciados.
No Huambo, ainda que a «térmica» venha a ser inaugurada nesta data, paira, porém, algum cepticismo quanto à regularidade do funcionamento da mesma devido às restrições que, ultimamente, a província tem enfrentado em matéria de combustíveis… Não foi possível apurar a quantidade deste produto que a fonte térmica vai consumir, mas que não deverá fugir muito aos gastos da sua congénere de Benguela, cujo consumo está estimado em UM Milhão de litros de gasóleo por dia.
Soube-se que existe uma ruptura dos stocks de combustível no país, uma situação que nestes últimos dias tem estado a infernizar a vida de milhões de habitantes do interior do país, sobretudo das províncias do Huambo, Bié, Kwanza Sul, Huíla, Malange, as Lundas e o Moxico.

 

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo