Polícia Nacional no Uíge prende tios em substituição do sobrinho agressor foragido

A Polícia Nacional, no Uíge, está a ser acusada de deter uma senhora e um senhor, ambos tios de um jovem que terá brigado com um outro, seu amigo e vizinho tendo causado fermentos graves ao agora ofendido.
Este jornal apurou de fonte policial ligada ao caso e que, por isso, mostra-se indignada que o caso, escandaloso para os entendedores da matéria, diz respeito a um jovem identificado apenas por Frazão, de 20 anos, morador no Bairro Miquixi, arredores de Kandombe Novo, cidade do Uíge, que semana passada brigou com um amigo, vizinho e como consequência feriu-o na zona do tórax, ferimento que levou dez pontos no Centro de Saúde da localidade, segundo informações dos familiares da vítima.
Na sequência, aqueles familiares terão apresentado a competente queixa junto da Esquadra mais próxima, a do Miquixi, e efectivos da mesma, informa a fonte, terão efectuado uma busca e captura tendo, na ocasião, levado para à cadeia os tios do agressor por, alegadamente, o agressor encontrar-se em parte incerta.
A fonte deste jornal faz saber que os dois detidos, há quatro dias encarcerados na cadeia da Esquadra em referência, atendem pelos nomes de Nsamba João e Tomás João, irmãos, têm a sua liberdade condicionada até ao momento com o pagamento de um valor de trinta mil kuanzas cujo objectivo não especificou.
Os detidos não conseguem pagar tal valor daí a sua permanência na cadeia. A senhora, ora detida, avança a fonte, estará a cuidar de um menor de idade o que está, prosseguem os relatos, a dificultar e preocupar os outros familiares em liberdade que pouco ou nada podem fazer por suposta pobreza reconhecida.
Até ao fecho desta matéria, madrugada de segunda-feira, 26, os dois detidos encontravam-se nas celas da Unidade policial sem saberem o que fazer já que os familiares não conseguem reunir o dinheiro pedido pela Polícia Nacional do Uíge.
Contactada a Polícia local, um oficial que se encontrava em serviço, sem gravar entrevista e solicitando anonimato informou, ao Pérola das Acácias, que os dois indivíduos encontram-se detidos apenas como forma de cumprir a exigência dos familiares do ofendido que se mostram furiosos e com tendência de fazer justiça pelas próprias mãos. Adianta, por outro lado, que os trinta mil kwanzas que a Polícia estará a exigir dos detidos servem, única e exclusivamente, para assumir o tratamento do ofendido e enquanto isso os tios do agressor foragido vão permanecer nas celas com todas as vicissitudes possíveis da privação de liberdade.

PELA REDACÇÃO

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo