Infra-estruturas integradas do Lubango custam USD 212 milhões

A construção das infra-estruturas integradas do Lubango, capital da Huíla, consignadas hoje (terça-feira), nesta urbe, estão orçadas em 212 milhões 682 mil 926 dólares norte-americanos e vão durar 36 meses.

O acto de consignação decorreu no palácio do governo provincial e foi testemunhado pela ministra do Urbanismo e Habitação, Branca do Espírito Santo, pelo seu homólogo das Finanças, Archer Mangueira, assim como pelo governador local, Marcelino Tyipinge.

Ao todo serão desenvolvidos trabalhos numa extensão de 100 quilómetros de infra-estruturas integradas, entre estradas, equipamentos sociais e outros 17 de rede de abastecimento de água potável à nova centralidade da Quilemba, assim como arranjos em exteriores em quatro unidades de lazer, segundo o responsável da empresa fiscalizadora, Dar Angola, Ismael dos Santos.

Ismael dos Santos afirmou que este é um projecto que reflecte um trabalho de coordenação, no seguimento do plano director do Lubango, elaborado em 2002 pelo governo da Huíla e o então Ministério do Urbanismo e Construção, um documento cuja execução seria feita num horizonte de 25 anos, cuja primeira fase é esta e será concluída em três.

Ao todo serão intervencionadas 31 ruas, a maior parte delas no casco urbano e outras restantes em novas zonas residenciais, como parte dos bairros da Senhora do Monte, Mapunda e Santo António.

No jardim defronte a sede do Caminho-de-ferro de Moçâmedes vão nascer novos equipamentos sociais como um centro de protecção ambiental, um espaço infantil e biblioteca.

Com uma superfície territorial de três mil 140 quilómetros, o município do Lubango foi concebido para 50 mil habitantes. Passados 94 anos, desde que alcançou a categoria de cidade, alberga hoje 766.249 habitantes, de acordo com dados definitivos do censo 2014.

Loading...
Input your search keywords and press Enter.

Com um gosto você fica por dentro de tudo