Angola necessita anualmente de mais de 200 mil toneladas de carne bovina

As necessidades de consumo de carne bovina no país estão estimadas em cerca de 270 mil toneladas, afirmou sábado, no município do Cubal, província de Benguela, o secretário de Estado da Agricultura, Carlos Alberto Pinto.

Carlos Pinto que falava na abertura da 2ª edição da feira do gado, referiu que os últimos indicadores de produção nacional de 2016 apontam para uma produção inferior a 60 mil toneladas.

“Uma parte deste défice tem sido coberta com importações, o que tem custado ao Estado angolano o dispêndio de largas somas de divisas que deveriam ser utilizadas para potenciar o próprio sector”, disse.

Por isso, o responsável considerou urgente a inversão da situação, corrigindo alguns constrangimentos como a fraca capacidade dos serviços de investigação e de formação de quadros, baixa produção de matérias primas para a produção de ração e de vacinas,  debilidade dos programas de controlo sanitário e a falta de um censo pecuário que permita a formulação de políticas públicas eficazes e eficientes para o sector .

Entretanto, apesar disso, reconheceu também que as fileiras da carne, ovos e frangos têm vindo a crescer,  apesar de se manterem ainda volumes abaixo do que seria o desejável.

Sublinhou que Angola tem um grande potencial para desenvolver a actividade pecuária e substituir as importações. Por esta razão, disse, a estratégia do Executivo para a saída da crise inclui a produção de carne bovina como um dos produtos legíveis para o processo da diversificação da economia .

A segunda edição da feira do gado reuniu mais de 50 criadores das províncias de Benguela, Huíla, Namíbe, Cunene, Bié, Cuando Cubango, Huambo, Cuanza Sul, Cuanza Norte e Malanje  programa do certame incluiu a realização de palestras e  um leilão de 200 cabeças de gado bovino de todo o tipo de raças.

você pode gostar também

Loading...

Com um gosto você fica por dentro de tudo